sábado, 1 de outubro de 2011

Dinho Ouro Preto, o 'Estadão' e "os grandes jornais brasileiros"


Por DiAfonso

Em tempos de Rock in Rio, o Estadão tentou tirar proveito da fala de Dinho Ouro Preto, vocalista da banda Capital Inicial

Dinho, antes de cantar "Que País É Esse?" [da banda Legião Urbana], citou nominalmente José Sarney [PMDB-AP] e a oligarquia que este representa. No bojo desta discussão, estaria a proibição - determinada pela justiça - de O Estado de S. Paulo e o portal Estadão publicarem reportagens com informações sobre a Operação Faktor, mais conhecida como Boi Barrica, que, segundo investigações da Polícia Federal, envolve Fernando Sarney, filho do presidente do Senado.

Não se sabe o que Dinho Ouro Preto quis dizer com "grandes jornais brasileiros censurados". Por isso há de se perguntar a ele:
  1. que outros jornais estão sob "censura"? 
  2. por que não se manifestou nos episódios "Ditabranda" e "Ficha Falsa de Dilma" capitaneados pelo "grande jornal brasileiro" Folha de S. Paulo? Esse "grande jornal" apoiou a covarde e sangrenta ditadura militar pós-64. 
  3. está de acordo com a postura desses "grandes jornais brasileiros", como imparcialidade, golpismo, terrorismo midiático, deturpação de informação e tantos outros atos que atentam contra o estado de direito democrático?
  4. concorda com o fato de "esses grandes jornais brasileiros" estarem concentrados nas mãos de poucas famílias?
Enfim... são tantas as perguntas que podem ser feitas ao Dinho Ouro Preto quanto aos "grandes jornais brasileiros" que... deixemos para lá...
    Dinho, vá cantar, cara! Vá cantar as composições que eu e muitos de seus/suas fãs aprendemos a admirar. Faça isso e não defenda o indefensável para um público que gosta de música e que não merece a desinformação, via mensagem sua, quanto ao papel dos "grandes jornais brasileiros" no processo de solidificação de nossa democracia [a história conta o que eles fizeram para que a democracia fosse apenas uma ilusão].

    Vale dizer que concordo com sua posição quanto à oligarquia Sarney e aos políticos, de um modo geral. Discordo, entretanto, da defesa que fez dos "grandes jornais brasileiros".

    Veja o vídeo:


    3 comentários:

    Ricardo Costa disse...

    Gente, mas quem liga para o que o Dinho pensa ou deixa de pensar sobre política?????

    Desde quando ele se tornou um Chico Buarque? Não dêem importância àquilo que não tem nenhuma.

    DiAfonso disse...
    Este comentário foi removido pelo autor.
    DiAfonso disse...

    Caro Ricardo, boa noite!

    A questão não é se importar com o que Dinho diz ou deixa de dizer; Chico Buarque diz ou deixa de dizer, independente das tendências de gosto musical por um ou por outro [ou pelos dois, no exemplo], mas o que esses personagens midiáticos, populares e formadores de uma certa opinião [por mais que não queiramos] têm a dizer e como dizem.

    Se Chico falasse o que o Dinho falou, mereceria a mesma avaliação que fiz.

    A questão, Ricardo, é como isso é disseminado na mídia e o que pode suscitar, enquanto reflexão, na cabeça de jovens e adultos.

    Eu, particularmente, preocupo-me muito com o o que esses ícones têm a dizer... e como dizem.

    Grande abraço e grato pelo comentário.

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...