quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Haddad 46% x 37% Serra em 2º turno. Mesmo assim o Datafolha faz uma projeção estranha

http://datafolha.folha.uol.com.br/folha/datafolha/tabs/int_voto_pref_sp_03092012.pdf

Saiu uma pesquisa Datafolha hoje (figura acima) sobre as eleições para prefeitura de São Paulo, com um monte de fatos esquisitos, no momento em que todas as tendências apontam para uma virada de Fernando Haddad (PT) sobre José Serra (PSDB), o que deve aparecer em números nas próximas pesquisas.

Em primeiro lugar os números da pesquisa em si são até bons, pois confirma essa tendência. São animadores para Haddad e Russomanno (PRB), que subiram, e desanimadores para Serra, que caiu.

No final, por mais que os números do Datafolha atenuem, apontam a clara tendência de um segundo turno entre Haddad e Russomanno.

Porém, considerando que outra pesquisa do Ibope mostrou um quadro mais avançado da tendência na semana passada, essa pesquisa do Datafolha (instituto dos mesmos donos do jornal demotucano Folha de São Paulo), acaba por dar uma mãozinha para o tucano tentar explicar que sua candidatura ainda não seria caso perdido, pois quando o sentimento de derrota toma conta da campanha, os aliados começam a abandonar o barco e os financiadores de campanha somem.

A primeira coisa esquisita é o Datafolha ter antecipado em um dia a pesquisa. Na semana passada, os questionários foram feitos na terça e na quarta-feira. Nesta semana anteciparam para segunda e terça-feira. Inclusive ignorando o debate realizado na RedeTV na noite de segunda, onde Haddad e Chalita foram muito bem, Serra foi muito mal, e Russomanno abaixo das expectativas. O debate tem baixa audiência, mas a repercussão somada a mais um dia de propaganda eleitoral na TV, poderia provocar oscilações.



Quando a tendência é de queda, o tempo corre contra Serra e a favor de Haddad, logo essa antecipação veio a calhar para o tucano.

Sobre isso, é preciso lembrar que, em fevereiro de 2010, o Datafolha mostrou Dilma empatada tecnicamente com Serra. Estava apenas 4 pontos atrás do tucano. Exatamente a mesma diferença que o Ibope mostrou na semana passada entre Serra e Haddad.

Em março de 2010, o Datafolha arrumou uma providencial pesquisa onde a diferença subiu para estranhos 9 pontos a favor de Serra, sem que houvesse nenhum fato político que justificasse. Todo mundo achou esquisito e os números foram alvo de contestação fundamentada, sobretudo na internet, a começar por este nosso blog (relembre aqui e aqui). Em 2010, nos meses seguintes, Dilma ultrapassou Serra e manteve a dianteira até o final. Agora, em 2012, tudo indica que acontecerá o mesmo com Haddad.

Outra coisa muito esquisita, é a ausência da pergunta sobre o quanto o entrevistado conhece cada candidato. Nos questionários anteriores perguntavam se conhece muito bem/muito pouco/não conhece, etc. Essa pergunta não consta do relatório desta pesquisa.

Mesmo se a intenção do instituto tenha sido salvar Serra do desastre, a simulação de segundo turno joga uma pá de cal na candidatura tucana.

Simulações de segundo turno:

Haddad (PT)  46% x 37% Serra (PSDB)
Russomanno (PRB) 58% x 30% Serra (PSDB)
Russomanno (PRB) 56% x 30% Haddad (PT)

Em qualquer cenário, Serra perde. No confronto com Russomanno, os números são um desastre para o tucano por ser o mais o conhecido. Já com Haddad o quadro é outro. Os números prévios são positivos, pois mostram que um candidato até ontem desconhecido já tem um terço dos votos úteis no segundo turno contra o veterano Russomanno. A tendência é boa para Haddad.

Nesta primeira onda de derrocada tucana, Russomanno tem se beneficiado, por ser muito mais conhecido do que Haddad, além de ser o desaguadouro do voto conservador anti-petista, insatisfeito com a incompetência eleitoral de Serra.

Porém Haddad deve receber uma segunda onda de votos (que já está em curso), equilibrando a disputa. Por ser menos conhecido, ainda tem um potencial muito maior do que Russomanno para atrair votos, inclusive que foram para o próprio Russomanno neste primeiro momento.

Quanto a Serra entrou numa sinuca de bico. Acostumado a fazer o discurso anti-PT, se continuar assim, continuará sem qualquer chance de ir ao segundo turno, pois será mero cabo eleitoral de Russomanno, e não conseguirá arregimentar mais votos do que Haddad. Serra agora terá que buscar votos no eleitorado de Russomanno, polarizando com ele, na derradeira tentativa de não acabar em terceiro ou quarto lugar na corrida eleitoral (coisa cada vez mais provável). 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...