sábado, 15 de dezembro de 2012

PSDB indica coronel matador para a Comissão de Direitos Humanos

Fim do PSDB: Coronel Telhada na Comissão de Direitos Humanos da Câmara


A jornalista Júlia Duailibi publicou no seu blogue ontem que o PSDB deve indicar o Coronel Telhada para participar da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal. É daquelas coisas que mesmo depois de tanta patacoada dos tucanos ainda tem potencial para provocar indignação. Porque demonstra que as lideranças do partido perderam toda e qualquer vergonha na cara e todo e qualquer respeito que poderiam ter pelos seus eleitores mais responsáveis.

Ao cogitar indicar para essa comissão um coronel cujo orgulho supremo é ter matado 36 pessoas oficialmente em operações que liderou (provavelmente quase todos pobres e pretos) o PSDB dá uma cusparada na cara daqueles resistentes que ainda apoiavam o partido e tem alguma seriedade e compromisso público.

Não à toa na úlitma disputa eleitoral, quando Serra fez um ato de intelectuais, tudo que o partido conseguiu juntar foram personalidades do tipo Agnaldo Timóteo, Bruna Lombardi, Odilon Wagner, Beatriz Segal e Patricia de Sabrit. Além do fiel escudeiro, o reitor da USP, João Grandino Rodas, que mesmo tendo sido o terceiro mais votado na disputa universitária, foi escolhido por Serra para ser o reitor. Neste caso, convenhamos, o apoio foi mais do que um apoio, foi uma retribuição pelo favor devido.

O texto da Júlia Duailibi segue abaixo. Seria interessante saber a opinião de alguns tucanos mais refinados, como FHC, sobre esse fato.

Telhada na Comissão de Direitos Humanos

O PSDB pretende indicar o vereador eleito Coronel Telhada como integrante da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal. A decisão foi discutida internamente no partido nas últimas semanas, e a indicação deve sair em fevereiro do ano que vem, quando os vereadores são nomeados para as vagas nas comissões.

O partido diz que a indicação faz sentido porque a comissão aborda também a questão da segurança pública. Chama-se Comissão Extraordinária de Direitos Humanos, Cidadania, Segurança Pública e Relações Internacionais. Por ser uma comissão extraordinária, ela não analisa projetos de lei, apenas promove debates sobre os assuntos.

Telhada foi comandante da Rota entre 2009 e 2011. Foi eleito em outubro deste ano com o slogan Uma Nova Rota Política para São Paulo, com mais de 89 mil votos. Em sua carreira, matou 36 suspeitos de crimes. Segundo ele, as mortes ocorreram em confrontos, “dentro da lei”. Com a indicação, ele seria o representante do PSDB nas discussões sobre tema dos direitos humanos no Legislativo Paulistano. A presidência da comissão, no entanto, pode ficar com o PT.

A disputa pelo comando e por vagas em comissões já movimenta os bastidores políticos da Câmara. A tendência hoje é que a presidência da Comissão de Constituição e Justiça, considerada uma das mais poderosas, fique com o atual presidente da Casa, José Police Neto (PSD). O PT pode ficar com a presidência da Comissão de Finanças ou abrir mão para o PV em busca de uma composição com o partido.

O PSB pleiteia Educação, e o PT também quer Saúde. O PMDB pode indicar o presidente da Comissão de Educação ou de Transportes. A presidência da Câmara na próxima gestão deverá ser do PT, com o vereador José Américo.

2 comentários:

Antônio Carlos Vieira disse...

Aqui nas Seisjipes estamos tentando ressuscitar o Srº Virgulino Ferreira para presidir a comissão doa Direitos Humanos nesta humilde terra. Fala-se em uma parceira entre s Estados de Seisjipe e Sum Paulo para melhor obtenção de resultados na apuração dos fatos.

Diógenes Afonso disse...

Seria uma bronca da mulesta, cumpadi! kkkkk

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...