segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Huck pede um sistema de saúde público "descente" [Soletrando nele!]

Esperança tucana no Rio de Janeiro, Luciano Huck terá que fazer umas aulinhas de português caso queira mesmo se candidatar, nem que seja para evitar vexames no Twitter. Na rede social, ele acaba de pedir um sistema público de saúde "descente" (assim mesmo, com sc), numa mensagem que foi imediatamente multiplicada por Sabrina Sato, aquela que se vangloria do seu QI nem tão privilegiado

Ninguém sabe ao certo se Luciano Huck, celebridade da Globo, atenderá ao chamado do PSDB para concorrer ao governo do Rio de Janeiro, conforme foi noticiado pelo jornalista Ilimar Franco, do Globo, há pouco mais de uma semana.

Mas se for realmente verdade, o garoto-propaganda terá que, antes, fazer um curso intensivo de português, para evitar vexames no Twitter. Indignado com uma reportagem do Jornal Nacional, Huck acaba de postar a seguinte mensagem: "Espero que um dia o Brasil tenha um sistema de saúde público descente e para todos #JN".

Se era discurso de pré-candidato, faltou cuidar do vernáculo. "Descente" talvez seja um sistema de saúde em dúvida entre ser decente ou descendente – mas a palavra, simplesmente, não existe.

Por ironia ou não, a mensagem de Huck mereceu um retweet imediato de Sabrina Sato, celebridade notória por alardear o fato de ser "burrinha".


10 comentários:

Carlos Cwb disse...

Olha aí, cumpadi, porque luto para que as pessoas se esforcem para escrever certo!

Senão, teremos um português descente...ehehehehe....

Diógenes Afonso disse...

A bronca, cumpadi, continau sendo o que é correto. Menhã é correto? Mas já foi... Agora, o correto, é manhã... Sabe por qual motivo?

Carlos Cwb disse...

Deve ser pelo mesmo motivo que "Vossa Mercê" virou "vosmecê", cumpadi...evolução da língua.
Mas se perdermos toda formalidade, e cada um escrever como quiser, sem regras, como iremos nos comunicar corretamente? Adivinhando o que o outro quis dizer?

BLOG DO LETÁCIO disse...

Coitado do PSDB!!!Deveria arranjar um candidato mais "DESCENTE"

Anônimo disse...

HULK o homem da grobo só sabe fala ingres!

Diógenes Afonso disse...

Mas é disso que estou falando, cumpadi. As situações de comunicações reais é que definirão como falar e como escrever. Já imaginou um bilhetinho rápido formal? Claro que não estou defendendo uma escrita que não se paute pela coerência...

Carlos Cwb disse...

Já pensou num bilhetinho de um médico para um enfermeiro, tratando de um paciente?
-Aplique mais, fique de olho.
-Aplique, mas fique de olho.

Como se sabe, a diferença entre um remédio e um veneno é a dose...

Diógenes Afonso disse...

Já pensou que este tipo de comunicação, dada a situação, não comporta um bilhete qualquer? Quem o escreve tem o dever imperativo de ser claro, objetivo e de se fazer entender?

Carlos Cwb disse...

Pois é, mas se não sabe escrever direito, como fica?
Até advogados, hoje em dia, são sofríveis na redação...

João Paulo Ferreira de Assis disse...

O ensino de Latim, que o Jarbas Passarinho, Ministro da Educação na ditadura Médici, baniu das escolas, deveria voltar. O Luciano Huck é da geração que não aprendeu latim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...